sexta-feira, 4 de junho de 2010

Roda d'Água

A Senhora largou por um momento a caneta e os rolos de pergaminhos. Dirigiu-se à janela. Era noite de lua cheia, e seu olhar era capaz de enxergar a grandes distâncias.

Muito longe dali, um jovem estava sentado à beira de um rio pedregoso. O Jovem olhava para a Roda d’Água que tinha seu movimento impelido pela força da cascata que abastecia parte de sua cidade. Ele tinha os pés descalços enfiados na água gelada e uma palha pendurada no canto dos lábios. Em seu coração ele se sentia como aquela roda, e baixinho começou a cantar as palavras que brotavam em sua mente:

Roda
Roda viva
Roda d’água
Roda da vida
Tudo gira
Gira-gira
Gira pião!

Tudo roda
Efeito centrífugo
Rodopia
Tudo voa
E vai ao chão

Chão de longe
Chão chegando perto
Olho no olho
Olho por olho
Dente por dente
Impacto certo
Boca sem dentes

Tudo gira
Gira-gira
Tudo roda
Roda d’água
Roda pião!

Quando terminou de cantar, sentindo o coração mais leve, conseguiu esboçar um sorriso sincero. Em sua boca faltavam três dentes; ainda havia muitos outros.

3 comentários:

  1. "Roda mundo, roda gigante, roda moínho, roda pião, o tempo rodou de repente, nas voltas do meu coração" [Roda Viva - Chico Buarque]

    PQP, acabei de ouvir essa música agora por causa do título =p

    Curtiii o post, escreve mais!

    [e eu abandonei a minha história, -q]

    ResponderExcluir
  2. Eu ia postar EXATAMENTE o que a aldeã acima postou!
    (cri-cri-cri)
    Ci, cada vez que penso melancolicamente sobre o assunto, percebo que escrever é uma luta, travada contra várias coisas, principalmente em relação ao tempo, que se desvencilha sempre de modo a evitar que eu, pelo menos, escreva. Vejo que vc está tendo mais vitórias sobre o tempo que eu. Vc é grifinória? Nunca te perguntei.

    ResponderExcluir
  3. Já perguntou sim, mas sempre esquece. =P Sou corvinal mesmo. Este blog não é uma vitória, mas sim fruto de uma linha de pensamento lógica e eficaz.
    Se eu fosse grifinória, teria aceito a sugestão de um amigo de fazer um blog profissional e pagar 10zão por mês pra ter meu próprio domínio na internet. Não tenho coragem de fazer isso sabendo que eu, também, posso um dia abandonar este blog por falta de tempo. '^^

    Mas quem sabe... Se eu ver que em 6 meses não perdi o ritmo da escrita, talvez eu volte a considerar essa opção... com muita ponderação e reflexão, é claro. =]

    ResponderExcluir