terça-feira, 22 de março de 2011

Cidadania


Numa dessas ações, mutirões de serviços assistencialistas em comunidades pobres, a TV entrevistou um homem, próximo dos setenta anos de idade. Ele estava radiante com alguma coisa. Então perguntaram-lhe o que havia.

Ele deu um pulinho e respondeu, animado:

- 'Tô feliz da vida. Agora sim! Tenho minha própria carteira de identidade! Sou um cidadão brasileiro.