terça-feira, 19 de abril de 2011

Singelo Encanto


Era uma sala de espera.

Ao lado de minha poltrona havia uma pequena mesa de vidro com revistas e duas luminárias. Duas, mas uma delas não parecia ter sido feita para iluminar uma leitura; lembrava uma daquelas bolas que as ginastas usam.

Sei que me levantava para um copo d água, quando reparei na cor dessa luminária: azul. A caminho da geladeira, contudo, um barulho vindo da porta me chamou a atenção e olhei para trás. No relance, de novo vi aquela esfera, mas - estava verde-clara.
Verde-clara? Mas não era azul? Quase tropecei em mim mesma nesse espanto. Virei-me e a encarei. Amarela.

Foi nos próximos segundos que descobri, como a gente se apaixona por rosas, a suave mudança de uma cor do arco-íris para outra: aquela luminária mudava de cor.