terça-feira, 24 de maio de 2011

A mangueira e a canção


Estava com seus olhos marejados, tentando entender de onde vinham aquelas lágrimas, quando escutou uma suave vozinha. Ela ecoava distante, e, no entanto, parecia próxima.

Apenas para aliviar seu espírito daquela melancolia, abriu a janela do quarto. Ela dava para a mangueira do jardim.

Percebeu que devia ser sua irmã falando sozinha. Olhou para o céu, que prometia chuva, e quando voltou seus olhos para baixo novamente, viu que a pequena aparecera na janela.

- Com quem você estava falando?, perguntou.

- Ah, você escutou?, disse, meio envergonhada. Parou por um momento e continuou:

- É que sabe... às vezes me dá uma vontade de cantar...