terça-feira, 3 de maio de 2011

Na Páscoa, como em qualquer outro dia


Era vésperas de Páscoa, e a nora fazia um convite:

- Ah, nós vamos no supermercado ver ovos de chocolate, depois. Querem ir junto?”

O vô hesitou um pouco, então disse, lentamente:

- Se a vó quiser, nós vamos.

A vó, ao escutar seu nome, entrou de pára-quedas na conversa.

- O vô não quer mais sair!, disse com sua típica voz aguda, abanando as mãos.

A neta a corrigiu:

- Vó, o vô falou que "se a vó quiser", ele vai.

Então, a vó continuou:

- Se o vô for, eu vou, concluiu com simplicidade.