sexta-feira, 4 de novembro de 2011

A praça de Tomazina


No centro de Tomazina havia uma praça, e no centro desta, uma rosa dos ventos. Ao leste, o mar; ao oeste, hermanos; ao sul, mais frio; ao norte, o resto do país. Dizia a calçada ser o lugar presente de alguns políticos para a cidade.

Conta-se que naquela praça, antigamente, era assim: os solteiros caminhavam na calçada central, e os namorados, nas laterais. E ficavam todos indo e voltando, pois a praça não era tão grande para ocupar uma tarde inteira numa passada só.

- E porque não tinha internet, concluiu um jovem engenheiro da capital.

Hoje a praça estava vazia, em pleno domingo. O jovem não sabia se a pequena Tomazina tinha internet, pois não teve tempo de verificar isso em sua rápida passagem por ali. Mas se ela tivesse, estariam todos, solteiros ou namorados, indo e voltando por sites, blogs, e outros ambientes virtuais.