sexta-feira, 9 de março de 2012

A festa


À medida que mais pessoas chegavam, o ar alegre e festivo se adensava. Cada um trazia seu sorriso cúmplice, trajes bem cuidados, e alguma coisa de amor no olhar, que procurava conhecidos.

Sua perna direita balançava rápida e involuntariamente. As pontas dos seus pés começavam a reclamar dos sapatos de salto alto. Respirou fundo, mas a perna continuou mole. Ouviu gritos entusiasmados, e resolveu soltar toda a ansiedade noutro grito; e se sentiu um pouco melhor.

As portas abriram. No corredor escuro, não pensou em mais nada. E entrou no auditório iluminado.

As escadas estavam rodeadas de pessoas. Foi descendo-as vagarosamente. Depois de criar um pouco mais de confiança com os saltos, começou a olhar para todos, sorrindo, convidando-os a celebrarem junto.

E a festa começou.