terça-feira, 3 de abril de 2012

No cinema

Nota do Autor:

Considerando que o último capítulo dessa história foi lançado em 30 de dezembro, segue o link para quem quiser relembrar em que pé paramos: Fernanda


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fernanda nunca se esqueceu daquele dia. Algumas semanas atrás ela nem imaginaria que ir ao cinema junto com a Clara e o Tiago e agora lá estava ela na fila da pipoca. De fato, ajudar a tia Maju a cuidar das crianças estava fazendo de Fernanda uma pessoa melhor. E não apenas por causa das crianças. Clara e Tiago haviam se provado uma excelente companhia e, de certa forma, Fernanda se sentia arrependida por pensar mal deles sem nem os conhecer.

A mesma Clara de quem Fernanda havia sentido ciúmes quando convidou Leonardo para o cinema agora estava do seu lado, rindo e conversando sobre as palhaçadas que os garotos faziam quando brincavam com as crianças. Aquele dia no cinema foi a primeira "saída oficial" do quarteto. Muitas ainda se seguiriam àquela, mas as primeiras vezes guardam um significado especial.

Embora Fernanda e Leonardo já tivessem ido juntos ao cinema logo depois que ele voltou de Brasília, neste dia algo diferente estava para acontecer. Quando as luzes se apagaram, Leonardo olhou para a menina sentada ao seu lado, olhou para o fundo dos olhos da sua amiga, segurou suas mãos e sorriu, indicando como estava feliz por estar ali com ela. E quando as suas mãos se tocaram e ele olhou para ela, o mundo todo ao seu redor parou e Fernanda jurou para si mesma que jamais esqueceria daquele momento. E realmente ela nunca esqueceu.

Mas aquele dia ficou no passado. Fernanda encontrava-se novamente na fila da pipoca quando retornou de seu breve flashback. Nicholas, o educado rapaz britânico com quem ela saíra alguns dias atrás, descobrindo os gostos de Fernanda, levou-a para assistir à recém-lançada continuação do filme inspirado naquele livro que ela adorava.

Tudo ia muito bem. Muito bonito e dedicado a conquistar a bela brasileira amiga de sua prima, Nicholas lançava mão de todo o seu charme e elegância inglês. E ela, que havia decidido parar de sofrer com o passado e seguir adiante com sua vida, retribuía-lhe os esforços.

Tudo ia muito bem até que Fernanda lembrou-se do passado. E com a lembrança veio aquele sentimento misturado que nos dá vontade de rir e de chorar ao mesmo tempo. Enquanto ela lutava para afastar as memórias do amigo que deixou no Brasil, Nicholas redobrava os esforços para conseguir a atenção de sua acompanhante, que repentinamente ficou dispersa.

Foi então que Fernanda decidiu colocar em prática a decisão de seguir em frente que tomara algumas semanas atrás. Entrelaçou seu braço no dele, olhou nos seus olhos e sorriu. E ele sorriu de volta.

Tudo ia muito bem. Era o começo de um ano novo, uma vida nova, tudo novo. Exceto o sorriso dele, que era irritantemente igual ao do Léo.