terça-feira, 26 de março de 2013

Em nota


O garoto deixara a prova em branco. Tirou zero.

- Mas por que eu tirei zero, professora?

A palavra “nota”, por si só, valia muito mais que um zero. Era com notas que se formava uma música. Em notas se explica o porquê daquela frase ou palavra do livro, ou daquele episódio ou discurso. Eram as notas que representavam tanto dinheiro, diferentes notas em cada país, em cada instrumento, com tantas palavras. Não nota?

- Porque você não acertou nada.

Se a escola devia ensinar para a vida (no que sempre acreditou), não poderia deixar de mostrar-lhe o quão grave era simplesmente entregar a prova em branco. Ora, não se podia passar a vida em branco! Ele tinha que aprender, e aprender muito, para viver.

- Mas também não errei nada.

O que mais queria era mesmo passar sua vida a limpo. Estava aprendendo isso com sua mãe. “Limpe seu quarto!”, “Quero ver esse piso brilhando!” E de tanto deixar a cozinha branquinha, livre de qualquer resto de comida (“para não juntar barata!”), achou por bem fazer o serviço completo, e nem sujar a prova.

(A professora para. E pensa, surpresa...)

...aprendi que a vida nos põe em situações das quais é impossível sair apenas com o que nos foi apresentado para enfrentá-las. Precisamos criar novas saídas. Nem que para isso precisemos nos reinventarmos... Talvez esse aluno tenha um grande futuro pela frente. Melhor encorajá-lo.

- Vou te dar um e meio, pela criatividade.