quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Conexão

O destino olhou pacientemente para a caixa a sua frente. Com cuidado revirou as pequenas peças dela até encontrar o que estava procurando.

- Aqui. - Disse ao entregar os pequenos fios dourados.

A pessoa a sua frente examinou os frágeis objetos que mal cabiam entre seus dedos.


- Você vai me dar cordas? Esse é meu presente?

Ele já esperava aquela reação. O senso de importância dos humanos era algo que estava além do seu entendimento. Nunca valorizavam nada realmente importante. Mas coisas pequenas e insignificantes eram tratadas com seu maior e mais precioso afeto.

- Esse será seu tesouro. Você precisa guardar isso no fundo do seu coração. Não existe valor que consiga mensurar isso. 


O rapaz analisou novamente. Sua expressão mostrava que ele não acompanhava o raciocínio do velho homem.

- São apenas cordas. O que eu devo fazer com elas?

São cordas que vão ligar você a outras pessoas. São pequenos fios dourados, frágeis porém indestrutíveis. Eles vão ligar você as pessoas que você vai conhecer ao nascer. Essas pessoas vão ser as ligações mais importantes da sua vida. Seu maior e mais precioso tesouro.

- E como eu vou saber reconhecer essas pessoas?

O destino pensou por um instante e concluiu:

- Você vai chamar essas pessoas por "família". Você só precisa lembrar deste nome.