terça-feira, 29 de abril de 2014

Navegar

A feira de meia terra ocorria durante a lua azul de novembro. Ela era uma das grandes atrações onde navegadores dos céus e dos mares atracavam seus navios para realizar diversos serviços. Sua duração era de um dia e uma noite e apenas os melhores piratas eram convidados. 

Mercadorias de todos os lugares ficavam expostas na ala principal. Pólvora mágica, pistolas, tabaco, ouro e pedras preciosas. Pergaminhos e mapas secretos eram trocados juntos com as últimas novidades sobre os governantes locais. No mesmo lugar também ocorriam as contratações dos mercenários, marujos e fugitivos com os melhores currículos para engrossar a tripulação. Tudo era possível ali e qualquer negócio poderia ser feito. 

Apesar de os ânimos estarem fervorosos e espadas e pistolas saltarem às mãos com a mesma facilidade com que o copo de rum era entornado, uma batalha maior estava ocorrendo longe do burburinho e de mãos vazias. Dois garotos estavam sentados no chão de madeira gasta e suja, encarando um ao outro sem afastar os olhos. 

- Nós podemos mergulhar no oceano quando quisermos. - Esbravejou o menino de treze anos, com olhos azuis e pele queimada da vida no mar. 

- Nós podemos mergulhar nas nuvens. - Rebateu o garoto de mesma idade a sua frente, porém com feições orientais e cabelo bastante negro. Seu nome era Shin. - E, além disto, podemos ver as cidades inteiras lá de cima. 

- Nós podemos achar ilhas secretas. 

- E nós as cidades flutuantes. 

A batalha era infinita. Ambos os garotos estavam decididos a provar que eram os melhores piratas dos sete mares, ou céus. 

Embora fosse uma discussão de vida ou morte, um homem alto e corpulento parecia estar se divertindo enquanto assistia ao debate. Sentado em uma das caixas de mercadoria, ele fumava um cachimbo e parecia completamente entretido. 

- Pois vocês são mais iguais do que imaginam. - Ele disse chamando a atenção dos combatentes. 

- Mas é claro que não. - Respondeu o primeiro. 

- Está louco, homem? - Lançou o segundo. 

Com um riso de canto de boca e uma baforada de cachimbo, ele sentou ao lado dos dois. 

- Pois bem, então me digam do que vocês mais tem medo. 

- Tempestade. - Responderam os dois rapidamente. 

O homem apenas riu. 

- Mas eu tenho medo dos raios que ficam muito próximos as nuvens. - Falou o jovenzinho oriental. 

- E eu das ondas. - Retrucou o menino loiro.

- Certo. - O homem encarou o céu por um instante e sem olhar para eles mandou mais uma pergunta. - E o que vocês gostariam de fazer se, por apenas um dia, trocassem de lugar um com o outro?

Os dois se encararam, sem saber ao certo onde o homem queria chegar. A raiva juvenil já estava se esvaindo e ambos resolveram responder honestamente:


- Alcançar a lua. - Respondeu o menino loiro, mirando o céu com um olhar vago. 

Shin olhou para os dois e com um suspiro contrariado respondeu:

- Eu também. - E encarou o reflexo da bela lua azul no mar.